8.01.2010

Dever de sonhar


Eu tenho uma espécie de dever,
dever de sonhar sempre,
pois sendo mais do que uma
espectadora de mim mesma,




Eu tenho que ter o melhor
espetáculo que posso.

E assim me construo a ouro e sedas,
em salas supostas,
invento palco,
cenário para viver
meu sonho
entre luzes brandas e
músicas invisíveis.

[Fernando Pessoa]

4 comentários:

Carolina Tavares disse...

Ahahaha... isto tá para mim. Perfeito!!!

Grande Fernando Pessoa.

Beijos

analice disse...

eu amo ler coisas tão boas...

repensar sobre o que faço com essa minha capacidade... onde repito determinados padrões e onde preciso valorizar...

construir e sonhar sao interligadas mesmo... as vezes nem pensamos nisso...
mas precisamos sonhar sempre mas construir ...tb
um abraço

Deia disse...

Minha amiga, que escolha inteligente de texto! Isso sim, somos protagonistas, nunca coadjuvantes, de nossas vidas. QUero um tablado, quero um canhão de luz e um microfone! Basta a mim mesma na plateia! rsrs. Muitos beijos, querida! Deia.

Donaella disse...

Meu autor favorito. Como ele é perspicaz e consegue nos traçar tão intimamente, sem ter vivido nem perto das décadas que nos norteiam!!
Texto de esperança e sonhos realizaveis!
Beijos