7.29.2010

DES-aprender

Passamos a vida inteira ouvindo os sábios conselhos dos outros. Tens que aprender a ser mais flexível, tens que aprender a ser menos dramática, tens que aprender a ser mais discreta, tens que aprender… praticamente tudo.

Mesmo as coisas que a gente já sabe fazer, é preciso aprender a fazê-las melhor, mais rápido, mais vezes. Vida é constante aprendizado. A gente lê, a gente conversa, a gente faz terapia, a gente se puxa pra tirar nota dez no quesito “sabe-tudo”. Pois é.

[...]E isso não se faz com o simples apertar de uma tecla.
Antes de aprender,
é preciso dominar a
arte de desaprender.

Desaprender a ser tão sensível, para conseguir vencer mais facilmente as barreiras que encontramos no caminho.
Desaprender a ser tão coerente, pois a vida é incoerente por natureza e a gente precisa saber lidar com o inusitado.
Desaprender a autocomiseração: enquanto perdemos tempo tendo pena da gente mesmo, os demais seguiram em frente.A solução é voltar ao marco zero.
Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima.Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida.
Basta desaprender o
receio de mudar.
[Martha Medeiros]

3 comentários:

Carolina Tavares disse...

Martha é maravilhosa... e você amiga pela sensibilidade da escolha do texto. Não preciso dizer que caiu feito uma luva.
Beijão

Carolina Tavares disse...

Enviei para meus pacientes esse texto por email, alguns retornaram e gostaram. Gostei muito.
Na blogosfera a gente troca muito, gosto disso.
bjus

Reginka disse...

Estou numa fase de depressão, e o seu texto me fez refletir bastante.Obrigada por essa oportunidade.
Reginka